Jogador de poker perde aposta e tem que fazer cosplay

0
198

 

BlizzCon 2015, em Anaheim, Califórnia, teve uma participação bastante especial: dois consagrados jogadores de poker duelaram num outro jogo de cartas – mais especificamente um jogo virtual de cartas, o Hearthstone. Daniel Negreanu e Bertrand “ElkY” Grospeller foram para o centro do palco e jogaram uma partida de melhor de 5.

 

Negreanu-Wins-Hearthstone

Para dar uma apimentada nas coisas, ambos fizeram uma aposta – mas a gente não vai contar antes quem ganhou. Faremos, ao invés disso, uma pergunta: em qual deles você apostaria? A maioria do público presente achou que ElkY seria o vencedor – afinal de contas, ele é já tem ampla experiência em e-sports, sendo laureado na comunidade de StarCraft antes de começar a jogar poker profissionalmente. Além disso, o sueco jogava Hearthstone há mais tempo do que o canadense Negreanu.

Acontece que… Em todos os esportes as zebras acontecem. Como não poderia deixar de ser nos e-sports, elas aconteceram também. Negreanu se sagrou vencedor da disputa e prontamente comemorou no Twitter. ”GANHEI, não acredito! Foi tão incrível estar no palco”, disse o profissional de poker. Confira abaixo vídeo que mostra como tudo rolou:

Ah sim, a aposta, certo? Como foi derrotado por Negreanu, ElkY se vestiu como um dos personagens de Hearthstone (mais precisamente como a carta Mal’Ganis). E não pense que ele ficou com vergonha não, ele gostou bastante – afinal, é um entusiasta do cosplay, já tendo participado de torneios de poker vestido de Coringa.

 

 


Mesmo tendo sua pontinha de sucesso no Hearthstone, profissionais pensam em continuar no poker. Há diversos pontos em comum entre o poker e o Hearthstone – em realidade, entre o poker e diversos outros e-sports, como World of Warcraft, Dota, League of Legends e outros tantos: o raciocínio é a arma mais importante do jogador. Assim, naturalmente a imprensa acabou sondando ambos os profissionais do poker sobre uma possibilidade de se aventurarem em competições profissionais de outros esportes mentais – sobretudo em relação a ElkY, que já teve sucesso no Starcraft, como dissemos acima. A resposta foi bastante respeitosa por parte de ambos.

“Eu sei quanta dedicação deve se ter para chegar ao campeonato (de Hearthstone), mas eu adoraria participar. A questão é que venho jogando por apenas seus meses, apenas”. O sueco ElkY também foi no mesmo caminho ao ser perguntado sobre as possibilidades dele se comprometer com Hearthstone: “Acredito que eu até possa competir (pelo campeonato mundial), mas não estou certo quanto ao tempo de comprometimento que teria de ter”, disse. Não obstante, vale ressaltar que ambos tem contratos com o site de poker online PokerStars, então deixar o esporte assim não seria tão fácil.

A questão do “tempo x potencial lucro” pode ser eventualmente o que manteria ambos fora de qualquer disputa de Hearthstone num futuro próximo. Negreanu disse à revista Forbes em dada entrevista que tinha “certeza” de que jogadores profissionais de poker não deixariam os campeonatos das cartinhas para se aventurar ante uma tela de computador – o motivo é simples, há uma disparidade muito grande entre as premiações em ambas as modalidades.

Além da questão do tempo de comprometimento, há diversos profissionais já estabelecidos – são milhares de seletivas e centenas de jogos qualificatórios até as finais mundiais. E o vencedor do Campeonato Mundial de Hearthstone leva cerca de 100 mil dólares para casa. O da World Series of Poker, 10 milhões de dólares – fora aqueles que são premiados em colocações inferiores, mas que geram um belo lucro aos participantes.