Cosplayers fazem ensaio para incentivar as mulheres na prevenção do câncer de mama

0
964

O mês de outubro já é conhecido como o Outubro Rosa, onde várias organizações, empresas, grupos e a mídia incentivam e alertam as mulheres na prevenção do câncer de mama. Foi pensando nisso que um grupo de cosplayers se juntaram e realizaram um ensaio todo especial com o tema.

Cosplayer Amanda Leite como Vampira – Instagram: @eu_amandaiara

Na década de 1990, nasce o movimento conhecido como Outubro Rosa, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O INCA participa do movimento desde 2010, promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre prevenção e detecção precoce da doença.

Cosplayer Domênica Cândido como Tempestade – Instagram: @lady_death__

No Brasil, as campanhas de conscientização sobre o câncer de mama acontecem desde 2002 e à partir de 2011 sobre o câncer de colo do útero em diversos estados. A publicidade adotou o tom de rosa como motivador de campanhas no período, e ações em mídias sociais também tendem a ser reforçadas durante este mês.

Cosplayer Bea Alex como Miss Marvel – Instagram: @pinksuicide_

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Ele não tem uma causa única. São vários fatores que podem aumentar o risco de desenvolver a doença, como fatores endócrinos/história reprodutiva, fatores comportamentais/ambientais e fatores genéticos/hereditários.

Cosplayer Heykro como Capitã Marvel – Instagram: @heykro

Mulheres mais velhas, sobretudo a partir dos 50 anos, são mais propensas a desenvolver a doença, mas isso tem mudado. Houve um aumento na incidência de câncer de mama em mulheres jovens na última década. Em mulheres com menos de 35 anos, a incidência no Brasil hoje está entre 4% e 5% dos casos.

Cosplayer Flavia Foxx como Jean Grey – Instagram: @flaviafoxx

Existe tratamento para câncer de mama, e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

Já o câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença. Homens também podem ter câncer de mama, mas somente 1% do total de casos é diagnosticado em homens.

Cosplayer Nathalia Parente como Hope – Instagram: @nabiohazard

A presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher necessariamente terá a doença.


Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como: Praticar atividade física regularmente, Alimentar-se de forma saudável, Manter o peso corporal adequado, Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e Amamentar.

Cosplayer Carol Pizarro como Hela – Instagram: @carolpb_

É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.

Cosplayer Paula Fernanda Mingoti como Viúva Negra – Instagram: @paula_peefe


Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
Alterações no bico do peito (mamilo);
Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
Saída espontânea de líquido dos mamilos;
As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica ao identificarem alterações persistentes nas mamas. No entanto, tais alterações podem não ser câncer de mama.

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.

Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendado que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.

Cosplayer Lorena Cozer como Domino – Instagram: @lorenscid

Mamografia é uma radiografia das mamas feita por um equipamento de raios X chamado mamógrafo, capaz de identificar alterações suspeitas.

Mulheres com risco elevado para câncer de mama devem conversar com seu médico para avaliação do risco para decidir a conduta a ser adotada.

No Brasil, a recomendação do Ministério da Saúde – assim como a da Organização Mundial da Saúde e a de outros países – é a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos.

Cosplayer Lyssa Lyn como Mantis – Instagram: @lyncosplay

A mamografia de rastreamento pode ajudar a reduzir a mortalidade por câncer de mama, mas também expõe a mulher a alguns riscos. Conheça os principais benefícios e riscos desse exame:

Benefícios:

– Encontrar o câncer no início e permitir um tratamento menos agressivo.
– Menor chance de a paciente morrer por câncer de mama, em função do tratamento precoce.

Porém existem alguns riscos, como:

– Suspeita de câncer de mama. Isso requer outros exames, sem que se confirme a doença. – Esse alarme falso (resultado falso positivo) gera ansiedade e estresse.
– Câncer existente, mas resultado normal (resultado falso negativo). Esse erro gera falsa segurança à mulher.
– Ser diagnosticada e submetida a tratamento, com cirurgia (retirada parcial ou total da mama), quimioterapia e/ou radioterapia, de um câncer que não ameaçaria a vida. Isso ocorre em virtude do crescimento lento de certos tipos de câncer de mama
– Exposição aos Raios X. Raramente causa câncer, mas há um discreto aumento do risco quanto mais frequente é a exposição.

Cosplayer Gih Antonello como Anti-Gwenom – Instagram: @gihantonello

Faça o autoexame, não dói, não custa nada, e não leva mais que 10 minutos. Cuide-se, proteja-se!


A vida é linda e nós temos o privilégio de vive-la, descobrindo o câncer no início você poderá derrota-lo mais rápido.


O autoexame deve ser praticado mensalmente entre o 7º e o 10º dia contados a partir do 1º dia da menstruação. As mulheres que não menstruarem devem escolher um dia do mês.

Mama – Para examinar a mama esquerda, coloque a mão esquerda atrás da cabeça e apalpe com a mão direita. Para examinar a mama direita, coloque a mão direita atrás da cabeça e apalpe com a mão esquerda.


Mamilo – pressione os mamilos suavemente. Verifique se há alguma secreção.


Axilas – após examinar as mamas, apalpe toda a área debaixo dos braços.

 

 

Idealista do projeto – Bea Alex Cosplay

Fotografias – Matheus Machado Fotografia

 

 

Cosplayers:

Amanda Leite

Domênica Cândido

Bea Alex

Heykro

Flavia Foxx

Nathalia Parente

Carol Pizarro

Paula Fernanda Mingoti

Lorena Cozer

Lyssa Lyn

Gih Antonello